sexta-feira, maio 14, 2010


Observar é bom.

Observo o mundo passar. As pessoas viverem ao meu redor. As rotinas, os trabalhos, os romances, a vida em si. Tudo encaixado num padrão civilizado, construído há tanto tempo. Observo o normal. Ainda assim, tenho a sensação, o alucínio, talvez, de que algo está errado. Na minha cabeça não faz sentido esta normalidade, esta aceitação de que tudo está OK. Basta ligar a televisão, ouvir o rádio, abrir o jornal, dar bom dia para um desconhecido que eu percebo isto. Algo está errado. Algo que eu não sei o que é. Algo que vive por trás do olhar inocente da sociedade moderna. Uma corrupção latente. Uma raiva incógnita no fundo da respiração. Como se todos ignorassem por completo o fato estampado de que o mundo não é legal. De que as pessoas não são decentes. Vejo isso todo dia. Em todo mundo. Pessoas ignorantes ao mal que elas mesmas criaram, que elas mesmas ignoram. Meu sangue ferve com o mesmo ódio impuro quando vejo o quão estúpidas as pessoas são, o quanto elas sorvem com gosto o mal que as cercam e fingem que está tudo bem, que isso é normal. As piadas sobre padres pedófilos, os desejos de tortura para com o estuprador, a sede de vingança do injustiçado, a vontade pervertida do tímido, o olhar de desespero da dona de casa. Mas não precisa se preocupar. Isso é normal.

Normal é bom.

Ninguém quer ser isolado. Todos precisam pertencer a um grupo. Lamber as etiquetas. Ser diferente para ser igual. Para ter o assunto, para ter a mulher, para ter amigos, para ter vontade. Para ter vida, ser normal é a única coisa necessária, mesmo que isso destrua cada pedaço de quem você é de verdade: este serzinho egoísta e imundo criado pela máquina humana. Este torcedor fanático que desde um ano de idade já foi travestido de palhaço pelo pai, este empregado mediano que vendeu os sonhos por dinheiro, este amante meia-boca que não suporta a esposa mas morre de medo de definhar sozinho num quarto bege de hospital, esta pessoa imbecil refletida no espelho embaçado do banheiro. Você não presta e você sabe disso. Você mente para si mesmo todo santo dia quando levanta de manhã usando a desculpa porca que é isso que todo mundo faz. Sabendo que seus valores e códigos morais iriam para a casa do caralho se você passasse fome, se ameaçassem sua cria, se te acuassem num canto escuro. Você mente, mas não precisa se preocupar. Todo mundo mente.

Mentir é bom.

Você não pode dizer para as pessoas o que realmente pensa delas se quiser continuar vivendo em grupo, afinal. Todo mundo mente. Mentir é sociável. Assim como cobiçar a mulher do próximo, roubar, matar e se divertir com violência na televisão. Alugar secretamente aquele filme de fetiche onde a garota apanha, sofre e é humilhada para o bel prazer de três caras fingindo serem sádicos. Satisfazer sua curiosidade mórbida sem assumir para o mundo que a única diferença entre você e um certo Josef Mengele é que ele foi pago para experimentar. Fingir fechar os olhos ao assistir na internet o vídeo daquele piloto se estraçalhando num acidente de carro. O soldado ter a cabeça decepada por uma facção islâmica. A pop-star mexendo a bunda na frente da câmera e dizer que ela é gorda para mascarar sua vontade incoerente de foder cada centímetro dela. Tentando esquecer todas as vezes que você pensou em fazer algo que sua cabecinha doente queria, mas foi negada simplesmente por imaginar as consequências. Medo do que ia acontecer com você, não honra ou amor pelo alheio. Medo. Medo do que o resto dessa espécie falha faria com o indivíduo diferente. Cuspir no olho social não é bom, mas certamente é necessário. Então vamos lá. Vamos matar alguém, vamos destruir algo lindo, vamos ceder abertamente à luxúria. Deixar a vida mais interessante. E eu não vou contar para ninguém, não precisa se preocupar. Afinal, eu sou um de vocês hipócritas.

Hipocrisia é bom.

6 comentários:

Patricia disse...

Devidamente linkado no meu blog, sócio. Agora te leio.

Se quiser me ler: http://morwenzzz.blogspot.com/

Dominick Van Shelley disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pat Muccin disse...

"Nada mais hipócrita que a eliminação da hipocrisia." (Friedrich Nietzsche)

Fernando Cruz disse...

This is our world my friend... Get use to it, or die for it...

Love ya!!!

ffxiv disse...

FFXIV Gil,Buy FFXIV Gil,FFXIV Power Leveling,FFXIV Gold,Tera Gold,APB Cash,Eudemons Eps,C9 Gold,Dragonica Gold,Last Chaos Gold,Buy FFXIV Gil,Sell all kinds of game gold, welcome to visit website Orderwww.wowlv.com.

Hugo Cruz disse...

Uma vez um grande professor me disse que um escritor é aquele que consegue expressar com palavras um pensamento. Neste texto tu fez isto. E com este pensamento eu concordo. Porra De Lucca, muito bom! :)