segunda-feira, maio 21, 2007


Eu não tenho certeza que posso viver de música e poesia, todos me dizem que não mas eu não me importo, o mundo não é tão feio assim, ou é? Ou eu que estou ficando doente. Como uma amiga me disse, a coisa mais doente está na mente da gente. E se eu me apaixonar de novo? Daí então fodeu. Uma hora ou outra vou chorar. Porra, mas e daí? Eu não tenho medo de chorar. Ou tenho? Mas eu não estou com cabeça para um relacionamento agora. Estou sem dinheiro e sem estrutura para me manter. Claro que eu quero colo e toda a parte social e física, mas não posso. Por que mesmo que eu não posso? Na teoria o mundo gira em torno do mesmo eixo e assim a vida também pode girar ao meu redor. Certamente. Ela gira a meu redor. Ou não?

Não acho que sei o que eu estou fazendo exatamente a cada dia que passa, a não ser exacerbar a certeza de que eu estou ficando velho e não vivi o suficiente ainda. Mas se eu vou viver 100 anos, ainda nem cheguei no primeiro terço da minha vida! Claro que eu posso ser atropelado amanhã, mas isso é bem raro de acontecer. Não é? Eu olho para atravessar a rua sempre! Droga, e se eu for mesmo atropelado amanhã? Será que eu vivi o suficiente? Tive momentos ótimos na minha vida, mas não sei se posso fazer um Top 5. Será que vai doer? Será que eu não desperdicei um grande amor ou uma chance de ganhar na loteria? Eu costumo muito sofrer de véspera. Isso é ruim, não é? Ou não?

Mas se devemos deixar a coisa rolar e o destino nos guiar, isso não nos tira o poder de escolha? Mas se nossas escolhas já estão programadas ou algo do gênero, por que raios temos que enfrentar a experiência? O que importa é o destino ou a jornada? A jornada claro. Mas se você não chega em lugar algum, a jornada não é completamente perdida? E se o caminho todo for circular e sua vida é uma música presa em repeat eterno? Isso é um pensamento realista? Horroroso? Ou não?

Eu acho que eu tenho certeza que se pode viver então de música e poesia.

7 comentários:

Elizabeth Bennet disse...

Nossa!
Adorei!
Tudo, até a arte.
Eu infelizmente acho que o caminho é quase sempre circular, sempre com altos e baixos se intercalando, mas viver num repeat eterno não é ruim se a música for muito boa hehe.
Pode até ser uma música triste, mas se for boa está bom!

gabi disse...

Em tempo: esse post foi puro inferno astral, ornou bem!

mntr disse...

Sim, você pode viver de música, por pior que ela seja. Tem uns que vivem de pagode, axé e até funk (ARGH!!!).

Lola disse...

É brega pra porra, mas temos que admitir que cabe muito bem para este texto uma frase do Rei:
" SE CHOREI OU SE SORRI, O IMPORTANTE É QUE EMOÇÕES EU VIVI"

detsaW disse...

Porra... esse texto é meu!
HAHAHAHA...

Fefos disse...

Nossa, ladrão na cara dura assim?? hahahaahah... Vai viver de música, ja que nada se cria, tudo se copia...

Lady disse...
Este comentário foi removido pelo autor.